Ainda o Aeroporto de Beja…

Dia após dia são publicados artigos em diversos meios de comunicação social, onde por um lado se ignora por completo o Aeroporto de Beja (ou do Alentejo!) e por outro se assiste a um silêncio quase absoluto de intervenção das instituições que poderiam fazer e marcar pela diferença.

É certo que o Movimento Beja Merece + continua o seu percurso, mas não seria tempo da Câmara Municipal de Beja em conjunto com o NERBE e/ou outros(as), criarem um evento diferenciador onde sejam convidados os atuais investidores (Aeroneo, HiFly) para falar das vantagens que eles próprios reconheceram no Aeroporto, motivando a participação de outros, como por exemplo o Presidente de TAP, da VINCI, do Ministro do Planeamento e Obras Públicas, Secretários de Estado e afins, onde esteja presente a Comunicação Social em peso, de forma a que o Aeroporto possa passar uma boa imagem, tendo em conta os seus custos/benefícios e potencial?

A escassez de ‘massa crítica’ em Beja não pode continuar a condicionar o Concelho (executivo ou oposição). Se não há ‘massa crítica’ com capacidade de inovar ou definir novas ideias ou ambicionar novos objetivos, então que a Autarquia adjudique essa tarefa a empresas que existem por este país fora com ‘know-how’, para que estas façam um estudo e elaborem planos de estratégia que alterem a atual rumo, pois Beja continua a definhar.

Chega inépcia à sobra do ‘chaparro’, cumprindo os mínimos e à espera que tudo mude!

Autor(a): Luís Palminha

Humanista, Criativo, apaixonado pela 7ª Arte, Fotografia e Arquitectura, é também entusiasta das IT’s. Durante a Licenciatura em Arquitectura de Gestão Urbanística, encontrou nas Cidades e no Território, um novo ímpeto guiado pelo constante desafio de mudanças de paradigmas.
(De momento encontra-se a concluir a Tese de Mestrado em Urbanismo)

Um pensamento sobre “Ainda o Aeroporto de Beja…

Deixar uma resposta