A guerra pelo trono

Ontem houve debate entre os diferentes candidatos à Câmara de Beja na RTP3.

(Quem não teve possibilidade de assistir ou pretenda rever, pode fazê-lo clicando na seguinte imagem)

debatertp

A minha opinião sobre o debate de ontem é que o mesmo não passou uma conversa a 5 muito morna, pois a condução do debate permitiu que se disparasse em demasiadas direções, o que penalizou todas as intervenções dos candidatos, visto que nenhum se conseguiu destacar e mostrar a confiança e perfil necessários para ser o Presidente da Câmara que Beja precisa e que inverta o atual rumo.

Independentemente do debate de ontem e porque acredito que este debate não tem qualquer poder de influência sobre o resultado das eleições do próximo dia 1 de outubro, Beja irá eleger um presidente, mas não o presidente que realmente precisa.

Aquilo que gostaria de ter visto ou ouvido no debate, seria uma intervenção cheia de fulgor, confiança e ambição de alguém que realmente acredite e esteja empenhado em mudar o seu Concelho ou até mesmo a face da região. Alguém que sendo filho da terra ou tendo escolhido Beja por sua opção, encorajasse todos os Bejenses a fazerem parte da completa mudança de paradigma, onde a Inovação, o Empreendedorismo e a Educação, se traduzissem na parte mais importante da solução para o Desenvolvimento da Região. Alguém capaz mobilizar e vender a Cidade e o Concelho a nível internacional para captar a fixação de novas empresas que se traduzam em novos postos de trabalho (empresas estas que teimam em continuar a instalar-se em outros Concelhos de outros Distritos, aparentemente, mesmo com a presente oferta de lotes a preços de saldo!). Alguém que perceba minimamente que Beja não tem um plano para o Turismo e que só neste ponto existem um sem fim de potenciais ideias para desenvolver o Concelho. Alguém que olhe para o património com o respeito que este merece enquadrando-o num ambicioso Plano de Turismo, porque o Turismo é exportação sem custos de transporte! Alguém que mostre que podemos ter festas e outros eventos de promoção territorial com qualidade, mas que essas festas e eventos devem proporcionar e gerar retorno ao Concelho. Alguém que olhe para os atuais números (ver tabela seguinte) com grande preocupação e entenda que não podemos continuar a insistir no mesmo caminho e nem nos mesmos erros.

Evolução do número de eleitores no Concelho e Freguesias
do Concelho de Beja entre 31 de Dezembro 2012 a 31 de Dezembro de 2016

eleitores-01.jpg
Fonte: Comissão Nacional de Eleições | Dados 2012 – Mapa nº 2/2013, publicado no DR, 2ª Série – nº 39 – de 25 de fevereiro de 2013 | Dados 2013 – Mapa nº 2/2016, publicado no DR, 2ª Série – n.º 42 – de 1 de março de 2016

A manter-se esta tendência, de 4 em 4 anos, restam-nos cerca de 150 anos até se esgotarem os eleitores do Concelho.

Beja precisa ultrapassar antigas querelas se realmente pretende encontrar uma forma de inverter a atual tendência. Acima de tudo, precisa de um líder que seja capaz de liderar por exemplo e não de gente que apenas sabe liderar sob a forma de uma autocracia.

No decorrer do debate, fiquei ainda com 2 grandes dúvidas, as quais carecem de confirmação:

1 – lotes disponíveis para a instalação de novas empresas a 25 cêntimos/m2

Debate RTP3 Autárquicas 2017 – 11/09/2017 – Lotes a 25 cêntimos from beja.blog on Vimeo.

2 – dívida da Câmara situar-se nos 300 mil euros

Debate RTP3 Autárquicas 2017 – 11/09/2017 – dívida 300 mil euros from beja.blog on Vimeo.

Outra questão que se coloca e visto que o tema dos programas foi tão amplamente falado:

A 19 dias do dia 1 de outubro, alguém conhece os diferentes programas eleitorais*? Onde se podem consultar?

* embora um dos candidatos já tenha apresentado o seu programa eleitoral para a comunicação social

Um pensamento sobre “A guerra pelo trono

  1. O Sr. Rocha tem terrenos a 25cents/m2 disponiveis para empresas? Onde é que isso está publicado em plano de pormenor do parque industrial no diário da republica? Quais são os critérios para aquisição de um terreno afinal? Tanto terreno disponivel e não há nenhuma escritura feita? Será que não há empresas com fundos próprios e que não dependem do PR2020 para nada? O Sr. Paulo Arsénio sabe os projectos que o Sr. Rocha já anda a apregoar há um ano para o parque industrial? Ou será que só anda preocupado em criticar o trabalho que o Sr. Rocha anda a fazer e o dinheiro que gasta do orçamento? Tenho pena que não existam candidatos de maior craveira e competência para a nossa cidade.

Deixar uma resposta